10 dicas (+fotos incríveis) para você fotografar a sua família <3

Se você está acompanhando nossa sequência sobre fotografia aqui na SOS Mães ( veja + aqui ), já viu que fotografias de família são recordações muito valiosas (muito valiosas!!) e também já começou a despertar seu olhar para fotografar a própria família (já despertou o seu??) em seu cotidiano. Tudo aquilo que vivemos e que […]

Se você está acompanhando nossa sequência sobre fotografia aqui na SOS Mães ( veja + aqui ), já viu que fotografias de família são recordações muito valiosas (muito valiosas!!) e também já começou a despertar seu olhar para fotografar a própria família (já despertou o seu??) em seu cotidiano.

Tudo aquilo que vivemos e que compõe a nossa bagagem subjetiva interfere na maneira como vemos e interpretamos o mundo e na maneira como nos expressamos e revelamos a esse mundo externo as nossas impressões, em um processo de interação constante. Os seres humanos usam várias formas diferentes para se expressar, assim como desenho, pintura, música, escrita, e a fotografia é mais uma delas.

Dessa forma, a fotografia pode ser feita para passar sentimentos, despertar emoções, criar vínculos afetivos. Um fotógrafo, assim como um pintor, usa luz, sombras, cores, composição, linhas, enquadramento para expressar emoções e ideias. Mas será que toda foto quer dizer alguma coisa? E como podemos passar sensações por meio das fotos? Como já vimos nos artigos anteriores, a popularização das câmeras digitais fez com que a fotografia se tornasse um meio de expressão criativa altamente popular no mundo todo e, ao mesmo tempo, a facilidade para fotografar resulta em uma produção enorme de fotografias, muitas vezes sem impacto visual.

Existem fotos tiradas ao acaso e existem fotos que são pensadas. A nossa bagagem subjetiva aliada ao uso de técnicas de fotografia pode possibilitar que consigamos realmente expressar aquilo que queremos. Não há certo ou errado, mas existem algumas regrinhas que podem ser observadas para criar imagens mais agradáveis ou para nos ajudar a transmitir sensações.

Para começar a brincadeira, vou trazer umas dicas bem simples, sem aprofundar muito em técnicas, que podem ajudar na hora de fotografar sua família.

  1. Cuidado com o fundo. Verifique se não há objetos e pessoas roubando a atenção. Extintores de incêndio, interruptores e lixeiras adoram poluir a imagem e roubar a cena! Cores que não se combinam também podem distrair nossa atenção daquilo que se quer evidenciar na foto.

    dica-1-foto-1

    Nesses casos, basta esperar o momento certo para fazer a foto. Quando objetos indesejados estão invadindo a foto, muitas vezes basta nos deslocarmos ou mudar o corte da foto.
    Nesses casos, basta esperar o momento certo para fazer a foto. Quando objetos indesejados estão invadindo a foto, muitas vezes basta nos deslocarmos ou mudar o corte da foto.

     

  2. Explore novos ângulos e perspectivas. Um mesmo objeto pode ser fotografado de diferentes ângulos. Aqui vale dar um passinho para um lado, um passinho para outro, abaixar um pouquinho, olhar por cima. Cada posição que assumimos resulta em fotos diferentes e, consequentemente, provoca sensações diferentes.

    dica-2-foto-1 dica-2-foto-2 dica-2-foto-4

  3. Aproveite linhas e formas geométricas para direcionar o olhar para o objeto principal da imagem. Criar molduras na composição também podem produzir um bom resultado.

    dica-3-foto-1 dica-3-foto-2

    As linhas e formas geométricas levam nossos olhos para percorrer a imagem e devemos usar isso a nosso favor, posicionando as linhas de maneira e levar nosso olhar para o objeto principal.
    As linhas e formas geométricas levam nossos olhos para percorrer a imagem e devemos usar isso a nosso favor, posicionando as linhas de maneira e levar nosso olhar para o objeto principal.

     

    dica-3-foto-4 dica-3-foto-5

    Objetos que se encontram em outro plano viram molduras, deixando a imagem mais rica e criativa.
    Objetos que se encontram em outro plano viram molduras, deixando a imagem mais rica e criativa.

     

  4. Sombras e reflexos podem ser aliados na composição e deixar a imagem mais interessante.

    dica-4-foto-1 dica-4-foto-2 dica-4-foto-3 dica-4-foto-4

    Essa foto foi feita do lado de fora da porta de vidro, mostrando o reflexo da paisagem.
    Essa foto foi feita do lado de fora da porta de vidro, mostrando o reflexo da paisagem.

     

    dica-4-foto-6

    Água, vidros, janelas, espelhos, superfície de carros podem ser ótimos aliados na hora de compor fotografias usando reflexos.
    Água, vidros, janelas, espelhos, superfície de carros podem ser ótimos aliados na hora de compor fotografias usando reflexos.

     

  5. Regra dos terços. Dividindo a tela em três partes verticais e três horizontais, como num jogo da velha, os pontos em que as linhas se cruzam são os pontos que atraem os olhos quando vemos uma fotografia. Experimente colocar o objeto principal em um desses cruzamentos. Experimente também deixar o horizonte alinhado em uma dessas linhas imaginárias. Talvez fique mais interessante do que no meio da imagem.

    A modelo está posicionada em um dos terços da imagem, assim como o horizonte, que não está exatamente no meio.
    A modelo está posicionada em um dos terços da imagem, assim como o horizonte, que não está exatamente no meio.

     

    O horizonte está alinhado no terço de baixo da foto.
    O horizonte está alinhado no terço de baixo da foto.

     

  6. Observe a luz. Fotografia depende de luz (foto = luz; grafia = escrita). Analise a posição do objeto principal com relação à luz e como se formam as sombras no mesmo. Se for necessário, mude a posição do objeto para que fique melhor iluminado. No início da manhã e no fim da tarde a luz é mais suave e difusa e, da mesma forma, as sombras ficam mais suaves.

    Como o cenário tinha sombras bem fortes, para destacar a modelo, a posicionei em local iluminado.
    Como o cenário tinha sombras bem fortes, para destacar a modelo, a posicionei em local iluminado.

     

    A luz de fim de tarde, mais suave e com tom quente, deu um clima de aconchego. Seu posicionamento atrás da família trouxe um belo contorno e brilho no cabelo.
    A luz de fim de tarde, mais suave e com tom quente, deu um clima de aconchego. Seu posicionamento atrás da família trouxe um belo contorno e brilho no cabelo.

     

    Posicionei a modelo de maneira que a luz da janela ficasse lateral, trazendo sombras que dessem volume à luz, e que a modelo ficasse com seu rosto voltado para o lado mais iluminado da cena.
    Posicionei a modelode maneira que a luz da janela ficasse lateral, trazendo sombras que dessem volume à luz, e que a modelo ficasse com seu rosto voltado para o lado mais iluminado da cena.

     

  7. Não tenha medo de dias nublados. Nuvens são ótimos difusores naturais de luz. Em dias nublados, a luz fica mais uniforme e as sombras bem mais suaves.

    Ao contrário do que se pensa, fotos externas podem ser extremamente difíceis em dias ensolarados, de acordo com o horário e posição do Sol, pois as sombras podem ser muito duras e desagradáveis. Em dias nublados, a luz fica bem difusa, sem gerar sombras duras.
    Ao contrário doque se pensa, fotos externas podem ser extremamente difíceis em dias ensolarados, de acordo com o horário e posição do Sol, pois as sombras podem ser muito duras e desagradáveis. Em dias nublados, a luz fica bem difusa, sem gerar sombras duras.

     

  8. Desligue o flash e aproveite a luz natural. Mesmo em ambientes internos, podemos fazer um bom uso de luz natural. A luz que entra por uma janela, por exemplo, pode ser uma ótima fonte de iluminação.

    A luz lateral vinda da janela tem um volume interessante. Com o flash embutido da câmera ou do celular, esse volume se perderia.
    A luz lateral vinda da janela tem um volume interessante. Com o flash embutido da câmera ou do celular, esse volume se perderia.

     

  9. Para fotografar crianças e animais de estimação, abaixar e ficar no mesmo nível de seus olhos pode fazer toda a diferença!

    dica-9-foto-1 dica-9-foto-2 dica-9-foto-3

  10. Explore quadros mais abertos, médios e mais fechados. Lembre-se que cada enquadramento dará um impacto diferente na fotografia. Queremos contextualizar a cena ou chamar atenção para detalhes?

    dica-10-foto-2 dica-10-foto-3

    dica-10-foto-4
    Em um mesmo local, podemos explorar cortes mais abertos, médios e fechados, de acordo com o que queremos expressar. Fotos mais abertas permitem uma contextualização da cena, enquanto cortes mais fechados chamam a atenção para detalhes.

Essas são apenas algumas dicas que podem ajudar na hora de escolher o corte da foto, o que vai fazer parte do nosso quadro, a forma como vamos nos posicionar para fotografar, de maneira a criar fotografias mais atraentes. Claro que em fotografia, da mesma forma como conceitos são muito subjetivos, regras não são absolutas e, não só podem, como devem ser quebradas! Entretanto, conhecer técnicas e regras nos dão maior poder de decisão inclusive na hora de sair do comum.

O mais importante é experimentar sem medo e fotografar de forma leve e divertida! Espero que essas dicas sejam úteis. O objetivo desse artigo foi trazer dicas bem simples que podem fazer a diferença em suas fotos de família, não importando o equipamento utilizado. Mas se você tem interesse em se aprofundar mais, aprender técnicas propriamente ditas, em breve teremos ótimas novidades por aqui!

comentários

Tímida e falante ao mesmo tempo, sou um verdadeiro contraste, uma metamorfose ambulante. Encarei os desafios da maternidade muito cedo e hoje entendo que eles não acabam nunca. Tenho formação em psicologia e direito, mas foi na arte da fotografia que me encontrei como profissional. Percebi que expressar ideias por meio de imagens pode ser além de um desafio, uma missão bastante inspiradora.

Deixe uma resposta