5 dicas para uma introdução alimentar de sucesso + como montar um cardápio fácil para o seu bebê

A primeira papinha é um momento sonhado e idealizado por toda família. E não é por menos, após -em média- 6 meses consumindo um único alimento é chegado o momento da criança provar novos sabores e novas texturas. Quanto mais segura e bem informada a família estiver, mas tranquilo e proveitoso será esse momento. 

Antes do Tiago nascer eu já trabalhava com Nutrição Infantil e poder colocar em prática esse conhecimento com meu filho foi uma experiência única e um aprendizado diário.

Por isso eu gostaria de dividir com vocês 5 dicas que me ajudaram muito e já ajudaram muitas mães a terem sucesso nessa fase tão importante para o desenvolvimento do bebê. E depois vou te ajudar a começar a introdução alimentar na sua casa.

Respeite a individualidade do seu bebê.

Cuidado com as grandes expectativas. No início o bebê come pouco mesmo e aos poucos vai aumentando as quantidades. É normal o bebê fazer caretinhas e colocar a língua para fora nas primeiras colheradas, a final, são novos sabores e novas texturas. Por isso, tenha muita paciência. Nunca force o bebê a comer. Deixe que esse processo ocorra da forma mais natural possível, respeitando sempre a aceitação do seu filho.

Envolva toda a família nesse processo.

Esse é um ótimo momento de melhorar a alimentação de toda família. Não existe criança saudável sem família saudável.

Organize a rotina do bebê e da família.

Para criança comer bem é fundamental estipular uma rotina de horário. Assim fica mais fácil conciliar o horário das refeições com os horários das mamadas e das sonecas. Criança com rotina come muito melhor.

Planeje um cardápio e organize as compras.

O cardápio estimula a oferta de alimentos variados além de ajudar no planejamento das compras. Não precisa ser nada muito elaborado, mas precisa ser organizado. Acompanhe que nos próximos post vou dar dicas de como elaborar um cardápio ideal.

O momento das refeições é também um momento de ensino/aprendizagem.

Aproveite esse momento especial não só para ensinar novos sabores e texturas para o seu bebê  mas também para apender muito com essa nova fase. Aprendemos a ter paciência, organização, disciplina e muito mais.

 

COMO MONTAR UM CARDÁPIO IDEAL PARA O SEU BEBÊ

A alimentação complementar é constituída por dois tipos de refeições:

– frutas (antigamente denominada de papa de fruta); e

– papinha principal (antigamente denominada de papa salgada).

Até completar 7 meses, o bebê precisa receber 3 refeições (1 papinha principal e 2 de frutas). Depois deve-se acrescentar 1 papinha principal, sempre complementando com leite materno ou fórmula láctea. Deve-se iniciar com consistência pastosa e gradativamente aumentar a consistência até ficar em pedacinhos.

Esquema de introdução da alimentação complementar (adaptado dos esquemas propostos pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pelo Ministério da Saúde)

tabela-introducao alimentar infantil
*Na impossibilidade da amamentação oferecer fórmula láctea de acordo com a recomendação do pediatra ou nutricionista.

Composição e evolução da papinha principal

A papinha principal deverá ser composta por 6 grupos alimentares, conforme quadro de sugestões abaixo:

tabela

Esses grupos alimentares devem ser introduzidos na alimentação do bebê de forma gradativa, para o bebê ir se acostumando aos poucos com os diferentes sabores. (o grupo dos tubérculos e dos cereais se substituem.)

As frutas se dividem em frutas laxantes (que soltam o intestino) e frutas constipantes (que prendem o intestino).

Frutas laxantes: mamão, manga, abacate, ameixa, caqui.

Frutas constipantes: banana, maçã, goiaba, pera

Com esse conhecimento e o esquema a baixo você já é capaz de montar um cardápio para o seu bebê.

esquema alimentar básico

exemplo de cardápio

Espero que com os esquemas acima eu tenha ajudado e facilitado essa nova fase cheia de emoções para toda a família.

Aproveite e compartilhe conosco como tem sido a experiência na sua casa, como tem sido com o seu bebê e com toda a família…..e mais importante: COMO TEM SIDO PARA VOCÊ essa nova fase da maternidade?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.