Brincando no dia a dia: como transformar a rotina em uma brincadeira ;)

O brincar é parte fundamental no desenvolvimento de todos nós. Na brincadeira, exercitamos corpo e mente, experimentamos papéis (mãe, filho, super-herói, professor…), desenvolvemos a criatividade, vivenciamos conflitos e desafios e experimentamos emoções. É a linguagem universal das crianças e, muitas vezes, um desafio para os adultos.

Quando ingressamos no mundo adulto, a rotina, o trabalho, as responsabilidades e os compromissos parecem não deixar espaço para nada que não consideremos como sério e maduro. E assim, quase sem perceber, vamos nos distanciando da brincadeira e da espontaneidade do mundo infantil, que antes foram tão presentes em nossa vida. Acabamos esquecendo do quão natural é o brincar e de como, para a criança, tudo e qualquer coisa pode virar uma brincadeira.

Assim, é comum nos sentirmos perdidos, sem saber o que e como fazer para brincar com os nossos pequenos. Achamos que precisamos fazer algo para entretê-la constantemente: “será que conto uma história, mostro um vídeo?!  Acho que preciso comprar mais brinquedos…preciso aprender músicas infantis!!! Aaahhhh, preciso inventar alguma coisa, não sei o que fazer! Como brincar?!”.

Muitas vezes, pensamos que há a melhor maneira ou jeito correto de brincar: “acho que com o brinquedo mais caro e elaborado, meu filho vai se desenvolver mais”. E nem sempre é assim. Queremos lembrar e resgatar aqui a importância e o potencial das brincadeiras mais simples e que já estão dentro da nossa rotina e também a nossa criatividade e espontaneidade que andaram escondidas em algum lugar. É sim muito legal propormos brincadeiras diferentes, inovadoras e ensinar algo novo para as crianças, mas não precisamos fazer isso a todo o tempo.

 

Falar é fácil, mas fazer isso e seguir a rotina é complicado…

Com certeza pensar em transformar a rotina em brincadeira enquanto precisamos ir trabalhar, trocar fraldas, dar banho e ainda cuidar de nós mesmas é um grande desafio. Mas aprender como fazer isso, ao contrário do que pensamos, pode tornar a rotina mais leve e prazerosa. Podemos pensar nas atividades do dia a dia como aliadas da brincadeira e como um momento de intimidade e diversão com seu filho.

 

mãe conversando com filha sos mães casa de brincar

Mas como assim?

Vamos tentar explorar cada momento ou atividade da rotina! Veja alguns exemplos que separamos:

Na hora do banho:  Valorizar as atividades e objetos que utilizamos em nossa rotina, e nossa própria casa, acreditando que algo muito simples e até bobo para nós pode ser muito interessante para a criança;

A hora do banho é um momento muito importante de intimidade e respeito com a criança. Podemos explorar as sensações dela no momento, utilizar brinquedos que ela goste (os frascos de shampoo e condicionador fazem sucesso!) e falar sobre as partes do corpo.

“Nossa, como essa água tá quentinha! Vamos experimentar? Não? Então vamos colocar o pé do seu boneco primeiro e ver se ele gosta? Ah, ele gostou! Vamos entrar com ele agora?”

“Olha, tem um sapo aqui tomando banho com você. Hmmm… esse sapo tá com um chulé! Vamos lavar o pé dele?” Vamos cantar uma música falando dele? 😉

 

Passeando de carrinho: Descrever as atividades que estamos fazendo enquanto elas acontecem.

É legal explorar a natureza, descrever o que estamos vendo, e as mudanças que acontecem no ambiente. Vale falar do canto do passarinho, do barulho do caminhão, das pessoas que trabalham por ali, explicando e contando para ela como é o mundo que ela vive.

bebê brincando com a própria sombra sos mães sala de brincar

Expedição pela casa: Explorar cores, sons, formas e movimentos de objetos que utilizamos.

A própria casa pode ser um ambiente rico em desafios para esses pequenos curiosos. São diferentes cômodos, gavetas, estantes, cadeiras, e tantos objetos para serem descobertos e redescobertos que sempre tem algo novo para ser visto/experimentado.

“Olha filho, você chegou aqui na nossa despensa! Olha quanta coisa tem aqui: olha essa lata grande e vermelha! Que barulho alto que ela faz quando batemos nela não é?! Se colocarmos ela no chão e empurrarmos, ela também sai girando atééé bater na parede. Acho que você também consegue sentar nela e fazer um banquinho!”

*PS mais que importante: Lembrando sempre de só deixar ao alcance dos pequenos (gavetas mais baixas, cômodos mais baixos) objetos e utensílios que possam ser manipulados por eles sem causar acidentes.

 

Na troca de fraldas/roupas: Integrar a criança na atividade que terá que realizar, explicando para ela o que acontecerá e pedindo sua ajuda.

Podemos explorar as partes do corpo, o quarto da criança e os objetos que para ela são tão diferentes: fralda, algodão, pomada, a luz do quarto, um enfeite colorido na parede ou as próprias cores na roupa.

“Olha esse avião aqui na parede! Vrrrrrum, olha o barulho que ele faz! Vamos contar para essas pessoas do avião que nós viemos trocar sua fralda? ‘Pessoal, só vamos trocar a fralda e já voltamos a brincar’. Você me ajuda a pegar a fralda e a pomada, filho? E agora você me ajuda a jogar a fralda suja no lixo?”

 

Na transição de atividades: Usar a brincadeira para ajudar nos desafios.

Vamos usar a brincadeira como auxiliar em momentos que teremos que trocar de atividade, como, parar a brincadeira para trocar a fralda, sair do banho e ir comer.

“Essa brincadeira está muito legal! Mas acho que esse seu ursinho já está com muita fome! Deixa eu ouvir a barriga dele. Tá roncando muito, escuta aqui. Acho que você já deve estar com fome também. Vamos deixar essa comida aqui pra ele e vamos lá comer?”

  • Repetir a brincadeira – isso vai exigir um tanto de paciência, mas não desista, é muito importante!
  • Usar e abusar da imaginação e criatividade;

Essas são algumas sugestões de como experimentar a brincadeira no nosso dia a dia.

Então… porque você está se cobrando tanto?

Primeiramente, acredite: a criança vai sobreviver sem uma atividade programada ou animada e elaborada o tempo todo! =)  E nós também! Inclusive, recomendamos valorizar e experimentar muitos momentos assim! Nada melhor que relaxar com seu filho, permitindo que haja um espaço livre e tranquilo, e observar o que surge daí. Vamos dar um voto de confiança às crianças, elas já são muito espertas e criativas e podem dar uma ideia de que caminho podemos seguir na brincadeira, de acordo com seus interesses. Muitas vezes, elas só querem ouvir a gente falando, ou elas mesmas querem falar, ou simplesmente brincar de jogar e buscar uma bola – e até ficar sozinha.

Para te ajudar a relaxar, que tal rir um pouco com a maternidade da vida real?

Na próxima quinta-feira 26/05, vai acontecer o nosso SOS MÃES hangout, um bate papo online e ao vivo onde vamos conversar mais sobre como fazer a brincadeira “render” e explorar outras possibilidades de brincar na rotina. Prepare suas perguntas!

Links do evento (tem para todos os gostos hehehhe)

no facebook, para você acompanhar as atualizações: SOS MÃES hangouts no facebook 

no youtube. Inscreva-se no canal e seja avisada quando “entramos no ar” : SOS MÃES hangouts 

Visite-nos também em nosso site e facebook e não perca as promoções exclusivas para as mães do SOS MÃES no hangout da próxima semana!!!!!

Carinhosamente,

Laís e Lorena – DimDom Babysitters

UPDATE

Estava viajando no feriado? Colocando as crianças para dormir? Saiu com as amigas? Não tem problema. Aqui tem o bate papo na íntegra para você!

Ahhhh, aproveitando, a DimDom babysitters fez uma surpresa: As 10 primeiras famílias que solicitarem o serviço da DimDom ( apenas aqui em Brasília, por enquanto) , usando a palavra CRIATIVIDADE, ganham uma hora gratuita, para serviços a partir de 3h!!! Entre em contato através do nosso email: dimdombabysitters@gmail.com. Não perca!

 

Quer saber mais sobre a DimDom? Leia nesse post: Cuidando de forma lúdica!  

spoiler: no próximo mês, falaremos sobre como o brincar é coisa séria! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.