Dicas sobre viagem com trigêmeos

Se você acha difícil viajar com uma criança, imagine com trigêmeos. Na entrevista abaixo, Helen Waldemarin, mãe de trigêmeos, nos dá algumas dicas importantes e diz que não é tão difícil assim. Ela contou como é o planejamento dela e do marido Fernando Dias para viajar com o trio Clara, Maria e Francisco, seus filhos de 7 anos.  

Como é organizar uma viagem com os trigêmeos?
Acho que é parecido com organizar viagem para qualquer família. Curto fazer o planejamento, pesquisar o que fazer, pesquisar hospedagem, montar roteiro… Com um ritmo de vida de mãe que trabalha fora, e mora em cidade grande e longe do trabalho, arrumar tempo para pesquisar e montar as viagens não é nada fácil. Já que saio cedo de casa, chego tarde e ainda tenho o terceiro turno. Uma alternativa que encontrei foi usar o tempo de deslocamento diário para as minhas pesquisas na internet, e abuso de aplicativos, para pesquisar e montar os roteiros. Com isso as horas de deslocamento diário se tornam mais prazerosas.

Uma das dificuldades que tenho no planejamento é encontrar hospedagem que comporte a família toda, especialmente porque as crianças ainda são pequenas e não gostamos de dividir a família em mais de um quarto, a menos que sejam conjugados. Encontrar as hospedagens demanda muita pesquisa, contatos por e-mail, telefone e etc.

Aluguel de carro também não é simples, ou melhor, barato. Sempre temos que procurar carro grande, onde caibam três cadeirinhas e bagagem de cinco pessoas. Além disso, tenho que encaixar programas que agradem a todos. Como podem ver, muitas das dificuldades não são ligadas especificamente a serem trigêmeos, mas são as mesmas encontradas por famílias grandes, de filhos provenientes de gestações diferentes.

Como eles viajam de carro.
Como eles viajam de carro.


Com o que você fica mais atenta quando está planejando a viagem com as crianças?
Acho que primeiro para não exagerar muito no roteiro: deslocamentos muito longos, muitos programas em um dia, por exemplo. Em segundo lugar, tento encaixar atividades que agradem a todos e a cada um, a mim, ao pai e a cada um deles. Tentando intercalar dentro dos dias e entre os dias, para não ficar maçante pra ninguém. Em terceiro lugar, procuro uma hospedagem que nos de segurança, para podermos ficar relaxados ao menos durante a noite. Quando eram menores por exemplo, fugia de hospedagens onde as crianças ficam em um mezanino.

Brincando no parquinho de Villa Traful em Ruta de Los Siete Lagos (Argentina).
Brincando no parquinho de Villa Traful em Ruta de Los Siete Lagos (Argentina).


Quais são os destinos favoritos de vocês?
Gostamos muito de destinos que incluem atividades ao ar livre, na natureza. Destinos com cachoeiras, praias, parques. Grandes metrópoles não são muito nosso estilo, mas gostamos de misturar, para fazer um pouco de tudo. Na nossa viagem para os Lagos Andinos por exemplo, aproveitamos uns dias em Santiago, claro, mas gostamos mesmo de passear pelo entorno de Pucon, San Martin de Los Andes, visitar os Parques Nacionais, ir a pinguinera di Chiloe.

Passeio de buggie em Maragogi (AL)
Passeio de buggie em Maragogi (AL)


Em qual parte das viagens vocês mais sorriem?
As crianças sorriem o tempo todo! Eles amam viajar, adoram as descobertas, e gostam muito de estar o tempo todo conosco. Sempre falam disso. Nós sorrimos sempre quando os vemos inventando brincadeiras, usando a imaginação, e ouvindo as conversas e descobertas deles, especialmente durante as viagens de carro.

Preparando o calendário para as férias em muitas mãos.
Preparando o calendário para as férias em muitas mãos.


Quais passeios vocês indicam com as crianças?

Essa é difícil! Depende de cada família, do que os pais e as crianças gostam! Acho que é importante levar as crianças desde cedo no tipo de passeio que os pais gostam, assim eles vão tomando gosto, e é ótimo para todos. Nós amamos estar em contato com a natureza, então sempre levamos as crianças. E eles amam também!

Passeio de charrete em São Lourenço (MG).
Passeio de charrete em São Lourenço (MG).


O que vocês recomendam?
Respeitem os gostos e limites de cada um, e ensinem os filhos a fazerem o mesmo. Acho que essa é a receita perfeita. Montar roteiros que incluam atividades que agradem todos sem forçar a barra para ninguém. Fazer visita em uma vinícola, que inclui um passeio de charrete, ou um piquenique no gramado é uma forma de fazer uma atividade que agrada os adultos sem estressar demais as crianças, por exemplo.

Piquenique no topo do Cânion Fortaleza que fica em Cambará do Sul (RS).
Piquenique no topo do Cânion Fortaleza que fica em Cambará do Sul (RS).


O que vocês não recomendam?
Acho que exatamente o oposto da resposta anterior. Não exagerar na dose, não respeitar os limites. Se a criança andou o dia todo em passeios, emendar um jantar em um restaurante sem atrativos para as crianças é quase garantia de estresse. Fazer um roteiro maratona que não deixa um tempinho livre no hotel ou um tempo para brincar na praça também causaria problemas em casa. Se alguém da família gosta de dormir mais (eu por exemplo, risos), acordar cedo todos os dias para fazer mil e uma atividades pode ser meio sacrificante. O importante é conhecer os gostos e limites da família e tentar não exagerar.

Almoço na Vinícola Viu Manent em São Fernando (Chile).
Almoço na Vinícola Viu Manent em São Fernando (Chile).

O que cada um deles mais gosta em uma viagem?
Clara: os passeios e andar de avião
Maria: a piscina e aprender coisas novas
Francisco: andar de Maria Fumaça e descobrir muitas coisas

Helen e Fernando com seus trigêmeos Maria, Clara e Francisco (7 anos).
Helen e Fernando com seus trigêmeos Maria, Clara e Francisco (7 anos).


O que você tem a acrescentar sobre viagem com trigêmeos?
Tentar manter um pouco da rotina e levar tudo o necessário para facilitar, especialmente quando são menores. Se os pais gostam de viajar, é importante não desanimar com o trabalho de viajar com múltiplos pequenos. Tente ir aos poucos, para destinos mais conhecidos e que dão segurança pra ir acostumando. Principalmente, quando são pequenos, dá trabalho, mas tanto em viagens quanto em casa. E eles crescem rápido e os momentos intensos em família aproveitados nas viagens ficam, na memória e no coração.

Aproveitando um final de tarde na praia de Zimbros em Bombinhas (SC).
Aproveitando um final de tarde na praia de Zimbros em Bombinhas (SC).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.