Projeto Salve o Castelinho ganha apoio da mídia

Mãe brinca com filhos no Castelinho do Parque da Cidade
Foto: Com Filhos por aí!

Esta semana veículos de comunicação abordaram o tema abandono do Castelinho localizado no Parque Sara Kubitschek (Brasília-DF). Vamos arregaçar as mangas e pedir por melhorias no local para que nossos filhos possam brincar lá sem medo de se machucar ou de pessoas de má índole. Muitos pais brasilienses quando crianças tiveram bons momentos lá e agora é a vez de nossos pequenos.

As matérias tiveram como ponto de partida meu desabafo no artigo Salvem o Castelinho. Convido novamente os pais e mães para compartilharem as matérias e pensarmos juntos em ações para mostrar ao poder público que o projeto de reforma do Castelinho deve estar entre as prioridades na lista de revitalização do Parque Sara Kubitschek, conhecido por nós brasilienses como Parque da Cidade.

Hoje voltamos ao local para dar entrevista a Rede Globo. Já encontramos um cenário diferente com vigias do Parque por perto. Foi muito bom. Brincamos por mais de uma hora sem medo de ser feliz.

[themecolor]Veja abaixo as matérias dessa semana.[/themecolor]

Reportagem do DFTV – 1a edição – Castelinho do Parque da Cidade, no DF, está abandonado

Reportagem do DFRecord – Atração do Parque da Cidade, Castelinho vira abrigo para usuários de drogas

Matéria do Jornal de Brasília – 4/4/2015

Castelinho abriga usuários de drogas e deixa de ser ocupado pela criançada
Local era movimentado, mas agora frequentadores se sentem inseguros

Carla Rodrigues
carla.rodrigues@jornaldebrasilia.com.br

Um espaço mágico, cujo objetivo era dar vida à imaginação das crianças, agora é guarida de usuários de drogas e moradores de rua. O Castelinho,   no Parque da Cidade, sofre com o abandono e a ausência de conservação. No local, são encontradas garrafas de bebida alcoólica, restos de comida e preservativos. O cheiro de urina é forte e, em algumas partes, há até fezes.  O cenário, que já foi um dos principais espaços de lazer do parque na década de 1980, parece esquecido.

Quem mais perde com isso  é a garotada, que deixa de ter um verdadeiro castelo para brincar. “Eu passei minha infância ali. A gente fazia piqueniques, era incrível. É lamentável que tenha chegado a esse ponto. Hoje, passo longe dele. Minha filha não conhece. Está muito abandonado e sujo. A opção é ficar no Ana Lidia”, conta Najila Souza, de 31 anos.

Ela costuma ir ao parque aos fins de semana com a filha Isadora, de 3 anos. Nascida em Brasília, ela acredita que o Castelinho é um patrimônio da cidade. Por isso,  a preservação deveria ser uma das prioridades da Administração do Parque da Cidade. “Não podiam ter deixado chegar a esse ponto”, aponta.

 Falta de verba

Por telefone, o  administrador do Parque da Cidade, Alexandro Ribeiro, afirmou que há um projeto, do governo passado, de revitalização de algumas áreas, e o Castelinho é um deles. Porém, por falta de verba, as obras não foram iniciadas ainda. “Ele está pronto e   foi aprovado por todos os órgãos competentes. Estamos realmente aguardando o investimento”, disse. Para ele, a situação   é grave e, por isso, vem sendo acompanhada pelos seguranças   e pela   PM.

Enquanto o Castelinho é zona proibida para pais e filhos, o Parque Ana Lidia continua sendo a principal atração. Mas, até lá, asseguram visitantes, faltam investimentos para a conservação. “De forma geral, o parque está precisando de restauração. Uma pintura é bem-vinda nas mesas. Os banheiros estão sujos”, opinam as amigas Bruna Fraga  e Débora Tavares, ambas de  37 anos.  Na avaliação das duas, falta atenção do poder público no que diz respeito ao lazer na cidade, principalmente das crianças.

Saiba mais

No ano passado, como parte da promessa de revitalizar o espaço, a Administração do Parque da Cidade permitiu que fosse feita uma festa no Castelinho.

Na época, os organizadores do evento lembraram que o espaço está  presente na memória afetiva dos brasilienses, e aguardavam a prometida reforma, que ainda não ocorreu.

Desabafo e cobrança por melhoria

O atual cenário do Castelinho veio à tona após uma publicação no Facebook. Uma mãe relatou em seu blog que estava no local com os filhos na semana passada e, de acordo com ela, policiais militares a avisaram sobre os perigos de estar naquele espaço.

“Fui ao Castelinho do Parque da Cidade   com meus filhos, na segunda-feira (27/04), para brincarmos de tomar chá e saí de lá com um sentimento muito ruim. Fui abordada por agentes da Polícia Montada me alertando que o local era perigoso para estar sozinha com duas crianças, pois drogados usam o espaço e praticam furtos”, narra a blogueira Maria Luiza Naves, da página comfilhosporai.com.br.

Privação

De acordo com a publicação, após o aviso dos policiais, ela e os filhos foram embora. Mas um deles questionou os motivos de ter que sair do espaço. “Fiquei com um sentimento ruim de como um lugar tão legal pode ser tomado por poucos e nós sermos privados de usufruir do local. O Castelinho é uma construção simples de tijolos e concreto! Mas, meu filho, na hora que viu o lugar, ficou tão animado que mudou meu olhar de pessoa adulta. ‘Mãe, é um castelo mesmo!’, disse com brilho nos olhos”, conta. O JBr. não conseguiu contato com Maria Luiza.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.